When everything goes from bad to worse.

Tenho tantas coisas pra contar que nem sei por onde começar. Tive de ler todos os meus posts pra ver onde eu parei. Abandonei o blog por muito tempo pelo simples fato de não ter novidades felizes como a de vocês. Ele serviu mais para manter o link de blogs que gosto de acompanhar. Eu leio todos que estão nessa relação aqui do lado, mas nem sempre comento.


Então vamos lá...

Lembra que eu tinha dito que mandei e-mail para um cursinho de inglês para kids, perto do meu trabalho? Então, não tive resposta nenhuma! Nem um: "Não estamos interessados", nada! Isso me deixa profundamente irritada, não responderem meus e-mails. Que raiva! Mandei também e-mail para ONGS e orfanatos, oferecendo trabalho voluntário em qualquer área, mas também nada de resposta... Já deu pra perceber o quanto eu fiquei animadona com essa rejeição. Eu sei que eu não tenho muito tempo disponível por causa do meu trabalho, mas eu tentei! Afinal, preciso de experiência para ser Au Pair.

Foi ai que resolvi mesmo ir com o Camp. Coloquei na balança os prós e contras do programa, e a possibilidade de embarque logo no primeiro semestre de 2011 me animou. De 1 ano pulei para no máximo 4 meses de permanência, mas tudo bem, o importante é ir! Meu principal objetivo é me divertir e melhorar meu inglês (que descobri não ser tão ruim), não estou nem pensando em ganhar dinheiro, que nesse caso AP seria muito mais viável.

Como disse no último post, fiquei de fazer a prova de inglês. E fiz. Não sei quantos testes devem ser feitos ao certo, só sei que esse foi meu primeiro. Era de listen com uma folha de resposta com perguntas de múltipla escolha. Não me recordo quantas perguntas foram, mas algo em torno de 60, 70. 1h e 30 minutos de prova foi o tempo que gastei. Bem fácil, nada para se preocupar. Só achei meio chatinha de fazer... Eu precisava de 55 pontos e consegui 53. A minha agente disse que não teria problema, que 2 pontos não são nada e que eu já tinha passado. E que se eu quisesse poderia fazer outra prova mesmo não sendo necessário. Ufa, menos mal!

Não havia mais nada a fazer além de esperar novembro chegar, mês em que começariam a abrir as inscrições pro Camp. Minha intenção não era de fechar logo assim que o mês começasse mas sim ficar por dentro de todas as informações sobre o programa, pq as que eu tinha até então eram poucas e eu não aguentava mais de curiosidade pra saber com detalhes como a viagem seria. Procurei por toda internet vestígios de pessoas que já tinha participado, mas não achei grande coisa não. Os tópicos do orkut, que bombam sobre outros programas, mal existiam. E quando eu achava algo era posts antigos e sem nenhuma informação completa. Até criei um esperando que alguém aparecese, mas poucos responderam. Ninguém confirmando nada nem deixando impressões negativas ou positivas. Confesso que isso me deixou bastante preocupada e receosa, mas segui em frente aguardando por notícias. Eis que essa semana me deparo com esse recado no tópico que abri:

"PROGRAMA DE ACAMPAMENTO 2011 CANCELADO
Acabo de falar com a agente da CI do Pacaembu. Não terá programa de acampamento em 2011. Ela me explicou que devido a crise nos EUA, as vagas em aberto serão para aos americanos. Disse que até aqueles programas de trabalhar nas férias receberam menos vagas para o ano que vem."


Na hora eu não acreditei. Não pode ser, agora que eu acho que as coisas vão dar certo me aparece uma bomba dessas! Briguei até com a minha mãe por causa desse intercâmbio e agora eles cancelam? Fiquei de ir na agência confirmar a informação, mas não tive ânimo nenhum... Já estou convêncida de que não vai rolar. As coisas se encaixam, pq já haviam me dito que as inscrições não iriam mais serem abertas em novembro e sim em janeiro/fevereiro de 2011! WTF!? Como assim? O embarque é em maio, não iria dar tempo! Além do mais, os últimos 2 e-mails que mandei para CI não foram respondidos até hoje. E eles nunca me deixam mais de 2 dias esperando. Estranho, não? Horas depois de saber disso começaram as lágrimas, iguaizinhas a da menina da foto. E agora? O que eu faço?

Bom, no momento eu ainda não sei o que fazer. Busco por ai outros programas para o próximo ano, mas nada concreto ainda. Se souberem de algum, por favor me avisem!

Ser Au Pair volta à tona, mesmo sem me empolgar muito. Crianças não são meu forte, por isso prefiro outra alternativa. Mas, se não houver, vamos continuar tentando! Em janeiro estou agendada para tirar meu passaporte e vou começar a ver umas auto escolas pra começar as aulas, pq mesmo que eu não vá eu preciso aprender a dirigir. Tenho as 2 últimas semanas do ano de férias, vou tentar agilizar o máximo que eu puder. É esperar para ver o que acontece... É difícil caminhar sozinha, viu. Não tenho apoio da minha família, ninguém quer que eu vá... MAS EU VOU!

5 Responses so far.

  1. Indila! Que história, meu Deus! E que agonia, aiin...

    Bom, sobre a ULTIMA linha do seu post...
    Se vc ler meu blog, vai ver que eu sofri muito por não ter o apoio dos meus pais. Principalmente do meu pai, que dizia que se eu fosse antes de formar que ele não era mais meu pai e que eu me virasse na vida. Dizia que sem a facul eu não seria nada e tal, e que era bobeira eu largar, faltando apenas um ano e meio para formar. Isso, foi em Maio de 2008. Me formei em junho de 2010, e hoje, pela primeira vez, sentei com meu pai para falar do intercâmbio (que alias, há dias to falando com o povo aqui de casa que vou e tal, mas como consegui emprego essa semana, e terei como pagar meu programa, comuniquei a eles)

    Ele me deu tanto apoio, mas tanto, me escutou, disse que para minha profissão (Jornalista) Inglês é muito importante e etc e tal.

    Na hora, eu segurei para não chorar. Sabe... Quando eu descobri sobre o Au Pair, em abril de 2008 eu queria ir a todo o custo o mais rapido possivel, ate fiz inscrição na Agência e peguei o APP. Mas meu pai não conversava comigo e minha mãe tbm não apoiava ficando do lado do meu pai. E HOJE, finalmente, eles me apoiam, dizem que não podem ser egoistas em me querer sempre ao lado deles pois eu preciso fazer a minha vida, e que essa experiencia seria essencial na minha vida.

    Estou tão feliz, mas tanto que não sei expressar.
    E o que eu quero falar sobre isso tudo?
    Que tenha Calma. Pense. Fazer um intercâmbio é uma coisa muito séria, sem o apoio da nossa família não conseguimos ir a lugar nenhum, pois, independente de quem esteja ao seu lado, ngm vai te amar tanto e verdadeiramente como seu pai e mãe. Não sei como é a realação da sua familia e vc, mas depois que meu pai, o tão sério, sargentão e protetor, me falou hoje que vai me ajudar a tirar a carteira, ir na agência comigo e me ajudar no que for preciso para viajar no mês que quero, penso que valeu a pena ter esperado, e ouvir da boca dele: "Vai, realize seus sonhos e alcance seus objetivos. Estarei aqui por vc." Foi algo que jamais esquecerei.

    Então, seja a chata e fique no pé deles, converse, mostre panfletos, livros e num sei la mais o que sobre os programas, e tente, o apoio da familia, é muito importante em tudo na nossa vida, pelo menos na minha opinião.

    Que tudo de certo para vc, estarei torcendo diariamente por ti.

    Beijos e boa sorte.

  2. Mandy says:

    Olááá!
    Primeiramente: Obrigadíssima pelo seu comentário no meu blog. Achei você super fofa e fiquei muito feliz com as suas palavras!

    Segundo: NUNCA DESISTA DO QUE VOCÊ REALMENTE QUER! Sua família pode nao te apoiar para ser Au Pair, mas tenha certeza que muitas meninas aqui, mesmo sem te conhecer (assim como eu) super te apoiamos e estamos dispostas a ajudar no que for necessário!
    O meu lema de vida é "Eu quero, eu posso, eu consigo", ponha em prática você também e SEJA FELIZ!
    =)))

  3. * Nay * says:

    Poxa...
    que post angustiante!
    Me senti mal por vc. Siceramente!

    Olha, é muito triste não ter apoio da família, mas, você também tem que ter seu sonho e ir atras não é verdade??

    Amadureça a sua ideia, vá fazendo trabalhos voluntários, vá se abrindo para as crianças, que confesso não é nada fácil conviver com elas... e... bola pra frente!

    Tudo que tiver que ser, será. Com certeza.

    Minha primeira vez aqui, e com certeza, estarei direto, sempre te dando apoio e observando seu crescimento, amadurecimento da ideia do programa e acompanhando de perto que dias melhores virão.

    Conte cmg para o que quiser.
    Beijão!!!
    Te sigo!

  4. Nina says:

    Oi Flor...

    Muito obrigada pelo coment no meu blog!

    Mas bom, vamos ao seu post... Vi que você é carioca, estamos perto então...
    Se o seu problema é experiência com criança, eu posso te dar algumas dicas, não vejo nenhum problema... Me diz onde você mora...
    To te add no skype para a gente conversar melhor, ta?
    E nao liga... Crianças também não são meu forte exatamente, mas a cada dia que passa eu fico mais empolgada com a idéia de ser Au Pair.

    Apoio de família, bom... A minha mãe me apoia demais, e o que eu posso tirar disso para você é: o importante é VOCÊ realizar seu sonho. Quando eles verem que sua decisão é séria, o mínimo que vai acontecer é que eles vão te respeitar... E o máximo, você sabe ;)

    Um beijooo, qualquer coisa conta comigo!

  5. Psy_patty says:

    No começo é dificil mesmo! (e ainda estou no começo, 'apenas' esperando uma host family hhhahah) mas demorei pra conseguir VOLUNTARIAR tb hein... ô povinho dificil...

Leave a Reply